sexta-feira, 19 de abril de 2013

Amor.



Que minha loucura seja sana,
E que minha sanidade seja louca.
Que sejam em doses.
Às vezes cavalares...
Às vezes, homeopáticas.
Mas que sejam... Sempre!
Seja um pouco a cada dia.
Que seja pouco...
E às vezes: Um pouco além da conta.
Que dê tempero às experiências a serem vividas.
E que me tragam sensações, emoções, reações...
Vívidas!
Que seja:                                                              
-Louco,
-Pouco,
-Excedente,
-Sano...
Maliciosamente puro.
Puramente malicioso...
Mas que seja um pouco de cada vez.
Ou tudo de uma só vez!
Mas que seja dia a dia... Todo dia!
Ou trinta dias num mês.
Que seja lúcido e inconsciente,
Responsável e inconseqüente.
E que se repita instintivamente...
Uma... Duas ou três!
Ontem... Hoje...
Amanhã,
Talvez!
Na carne: Quentura.
Na mente: loucura.
No peito: Ternura.
Na alma: Nudez!
No texto: contexto... Pretexto... Perplexo.
AMOR...
Lucidez!

                                                                                                                                             Por: Aline Patricia

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Antes de ser anel



Antes de ser anel, eu fui pedra bruta,
Fui minério disforme, opaco...
De pouco brilho.
De pouco encanto...
Acalanto!

Antes de ser anel, eu já existia.
Em meio as pedras e água, me escondia...
Esperava...
Ansiava...
Calmaria!

Antes de ser anel, pelo fogo eu passei.
Acreditando nos resultados,
O calor eu suportei.
Eu chorei...
Transpirei...
Persisti!

Antes de ser anel, uma forma tive que encarar,
As marretadas do ourives tive que suportar.
Eu gritei.
Eu rangi...
Ecoei!

Antes de ser anel, eu passei pelas politrizes,
Pelos sonhos exagerados,
Do artista...
Dos doutores...
Cicatrizes!

Antes de ser anel, eu já tinha meu valor.
Nos processos que passei,
Confesso: _Muitas vezes fraquejei.
Murmurei...
Dor!

Hoje sou anel,
E todos vêem minha beleza.
Passeio em dedos nobres...
Pobres...
Sutileza!

Hoje sou anel,
Tenho brilho, formato e cor.
Mas todo sonho que se sonha,
Carrega um pouco de dor.
Histórias!

Hoje sou anel,
Um pouco de cada história que vivi.
Mas meu valor é o sorriso estampado no rosto.
Companheiro... Esteve comigo até aqui.
Memórias!

Hoje sou anel...
Fui fiel,
Persisti...
Vitórias!

Por: Aline Patricia